Banner Atlas

ATLAS – UM NOVO TEMPO

PATRONESSE  DA  CADEIRA N° 18


Maria Izabel de Jesus

Image 11

Maria Izabel de Jesus (Maria de Veridiana ou Verdiana) - (07/10/1907 - 1992). Filha de Domingos Correia de Souza e Veridiana Maria de Jesus, nasceu em 07 de outubro de 1907, sendo batizada em 24 de novembro deste ano pelo padre Virgílio do Rosário Montalvão. Era de pele alva e maneiras educadas. Prestativa, costumava ir queimar os matos do cemitério, após ser capinado. Sempre alegre, tudo o que possuía era dado por pessoas caridosas e que gostavam dela. Maria de Veridiana, morava na Rua Arlindo Costa, popularmente conhecida como “Rua do Peru”, em uma casa simples, feita de adobe, onde cozinhava em fogão a lenha. Ante de sua aposentadoria Maria de Veridiana vivia da coleta de materiais recicláveis e de doações dos populares. Com os retalhos de tecido que lhe davam, confeccionava bonecos, mantendo um quarto cheio deles e os levava, especialmente nas festas natalinas, para as casas de pessoas amigas, onde criava intermináveis diálogos entre os mesmos.

Image 12

Em 1983 - No PRODIARTE – Programa de Desenvolvimento Integrado ARTE – EDUCAÇÃO, o PRODIARTE II – Sergipe, da UFS – Universidade Federal de Sergipe, ilustrou com excelente coleção de slide o texto “Teatro de Boneco” experiência e pesquisa. As páginas 63 e 64, com o seguinte texto: “… foi identificado no interior do estado de Sergipe, na cidade de Tobias Barreto, reminiscencia de uma atividade prática de teatro de bonecos usando os recursos próprios da comunidade. Com um bastidor (circulo de madeira fina usado para prender o pano de bordado) muito comum na região, D. Maria de Veridiana montou um teatro de bonecos (tipo marionetes) para contar histórias da cultura local em forma de brincadeiras para as crianças. Era comum na época de Natal a presença de dona Maria de Veridiana nas ruas da cidade trazendo seus bonecos e oferecendo nas casas a sua arte, em troco de algum dinheiro para adquirir material para montagem de um presépio, uma atividade própria da época.”

Pessoa simples do povo, Maria de Verdiana em sua atuação literocultural trazia para a comunidade tobiense um trabalho que remonta a mais de 4.000 anos de história e que se chama teatro de fantoches ou de marionetes.

O Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, mais conhecido como Mamulengo, foi reconhecido em 05 de março de 2015 como Patrimônio Cultural do Brasil. Com o reconhecimento, o Teatro de Bonecos passa a ter proteção institucional, o que garante salvaguarda desse bem cultural.

Referências Bibliográficas:

* PRODIARTE II – SERGIPE. Entrevista, fotografia e slides. Produção do livreto da série didática PRODIARTE II – UNE_DUNE_TÊ, sob assessoria da professora Agraé Fontes de Alencar da Universidade Federal de Sergipe.
* Tancredo Wanderley de Carvalho Filho, Historiador e pesquisador.
* Foto e biografia Acervo da Academia Tobiense de Letras e Artes – ATLAS.
* Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/cultura/noticia/2015-03/iphan-reconhece-teatro-de-bonecos-do-nordeste-como-patrimonio-cultural-do acessado em 11/12/2021.

Fique Conectado

Lei Aldir Blanc